Transformação digital amplia potencial com reputação, diz Telmo Costa, CEO da Meta

Processo deve estar associado a objetivos concretos do negócio e gerar uma evolução natural na empresa Christianne Schmitt

TELMO COSTA - CEO META - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL - ANK REPUTATION - REPUTATION FEED

Líder de empresa com 3 mil colaboradores em 350 cidades e 14 países, Telmo avalia que o principal desafio da transformação digital é engajar as pessoas nos processos de mudança organizacional – Fotos: Júlio Cordeiro / Especial RF

A pandemia da Covid-19 acelerou a digitalização nas organizações, obrigadas a implantar e garantir com velocidade a operação de novos processos para não só se relacionar com os colaboradores, mas para chegar aos clientes. No entanto, ainda há muito a se fazer. Transformação digital demanda iniciativas complexas – mas possíveis, com método e cultura organizacional consolidada –, que ultrapassam as soluções tecnológicas, e estão ligadas à humanização: o engajamento das pessoas para promover as mudanças na organização.

Dados iniciais de uma pesquisa inédita realizada com mais de 80 empresas de grande porte pela Meta, uma das principais empresas de tecnologia e inovação no Brasil, focada em transformação digital, em parceria com a Fundação Dom Cabral (FDC), apontam para essa direção. Segundo o Estudo Nacional sobre Evolução da Inovação de Negócios e Digital, 67% dos executivos responderam que o principal desafio da transformação digital não é tecnologia, é cultura organizacional. Além disso, 55% disseram que o desafio é a criação de uma visão estratégica para inovação, e não o desenvolvimento tecnológico em si, conforme informações preliminares divulgadas no final de 2022.

“Promover transformação digital na organização requer zelo com a reputação”, adiciona Telmo Costa, CEO e fundador da Meta. Um dos principais líderes da transformação digital no país, Telmo afirma que transformação digital e reputação andam juntas e estão integradas. “Uma ajuda a consolidar a outra”, explica, já que, conforme ele, na base dos objetivos da transformação digital, como conquistar novos mercados e consumidores, reter talentos, escalar negócios, está a reputação. Ele alerta que é fundamental que o processo esteja associado a objetivos concretos do negócio e gere um processo de evolução natural na organização.

Confira, a seguir, os principais trechos da entrevista que Telmo concedeu ao Reputation Feed, presencialmente, em Porto Alegre, em um dos escritórios da Meta, empresa que teve, de 2018 a 2022, crescimento médio de 50% ao ano, e tem 3 mil colaboradores em 350 cidades e 14 países.

Conceito de transformação digital

“Transformação digital é acelerar o processo de transformação de modelos tradicionais de negócios ou consolidados de mercado para mudar a empresa com celeridade a fim de se adaptar a um consumidor ou colaborador que diariamente muda sua maneira de se relacionar com ela. A transformação digital permite à empresa trabalhar com velocidade a reorganização da estrutura, a partir de novas tecnologias que estimulam o processo e fornecem mais informações sobre os stakeholders. Transformação digital, então, é a capacidade de trabalhar a evolução de modelos, adaptando-os a ciclos mais rápidos de novas oportunidades de negócios.”

.

Tecnologia, pessoas, modelo organizacional e resultado

“Transformação digital também é tecnologia, mas não é só tecnologia. Transformação digital é sobre pessoas. São as pessoas que mudam, entregam resultados, se associam com um único objetivo e trabalham em equipe. São as pessoas que lideram o processo de transformação. É preciso um modelo de gestão empresarial, de organização, que faça com que essas pessoas consigam trabalhar em times com objetivos em comum. Por fim, é essencial ter clareza sobre o objetivo da transformação digital. Qual é o desafio da organização: gerar resultado. Então, temos as pessoas, na base do processo de transformação; a tecnologia, potencializando tudo; e os modelos de organização fazendo com que o processo funcione para gerar um resultado.”

.

Engajamento por meio da reputação

“O objetivo da transformação digital é conquistar um novo mercado, expandir a organização, alcançar novos consumidores, se relacionar de uma maneira diferente, unir gerações na organização, reter talentos. A base de tudo isso é reputação. Não se consegue reter pessoas, sem reputação. Não se consegue escalar negócios, se não tiver reputação. Não adianta lançar novos produtos, se a reputação não estiver adequada. A reputação é uma base de sustentação de todo o processo e é um pilar em paralelo ao da transformação digital. Promover transformação digital na organização requer zelo com a reputação. É preciso garantir que os compromissos assumidos sejam entregues, que o produto esteja coerente com a organização e com o público, e, progressivamente, evidenciar a reputação para que novos públicos percebam os compromissos assumidos e entregues. Transformação digital e reputação andam juntas e estão integradas. Uma ajuda a viabilizar e a consolidar a outra.”

TELMO COSTA _ CEO META - REPUTATION FEED - ANK REPUTATION - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL

“A reputação é uma base de sustentação de todo o processo”

Maturidade do processo

“Com a pandemia, as empresas foram obrigadas, num curto espaço de tempo, a acelerar o seu processo de digitalização. Havia uma série de contingências em relação ao que as pessoas poderiam fazer ou não, insegurança, medo, e as empresas precisaram se reposicionar para garantir que as pessoas continuassem se relacionando com as organizações. A digitalização veio numa velocidade até 2019-2020, e, a partir de 2020, 2021 e 2022 houve a aceleração da transformação digital, com novos canais de comunicação, novas maneiras de vender, de entregar o produto, de relacionamento com as empresas, e, também, nas relações de trabalho. As organizações tiveram de se adaptar para conseguir continuar operando e com capacidade de se transformar.”

.

Perfis na transformação

“Nós percebemos quatro perfis de empresas em relação à transformação digital:

• O primeiro é o da empresa que acredita no modelo que sempre fez de fazer negócio, que continua se relacionando da mesma maneira com seus stakeholders.

• O segundo é o da organização que adotou a evolução digital por imposição ou cobrança seja do mercado ou pelas características do negócio, não porque acredita propriamente na transformação.

• O terceiro perfil é o da empresa que já era líder em seu segmento e percebeu que a transformação digital pode ser o próximo passo da liderança dela.

• E, por fim, o quarto tipo de empresa, é o daquela que já nasceu digital.”

.

Oportunidades e obstáculos

“Cada uma dessas empresas tem um grande desafio:

• A primeira tem de continuar num modelo tradicional sem perder mercado, sem perder consumidor, sem perder colaborador.

• O desafio do segundo tipo de empresa é o de medir o quanto está disposta a investir em algo que não acredita e que talvez não gere resultado justamente pela falta de crença nesse processo.

• A terceira, a que já era líder, vai se se fortalecer ainda mais, porque enxerga o digital como uma oportunidade de reinventar o seu modelo de negócio. Antes de perder a liderança e ser ameaçada, reinventa o negócio por meio do digital.

• E a quarta, a empresa que já nasceu digital, também tem um grande desafio, que é o de provar que o seu modelo de negócio escala.”

TELMO COSTA - CEO META - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL - ANK REPUTATION - REPUTAION FEED

“O momento é de acelerar e se diferenciar dos outros. A transformação digital vai significar o aumento da competitividade”

Farol para 2023

“No cenário em que vivemos neste 2023, as empresas precisam fazer com que a transformação digital esteja cada vez mais alinhada à entrega de resultado da empresa. A transformação digital melhora a eficiência operacional, proporciona um grande diferencial para o posicionamento da organização e gera novas formas de valor dentro da organização para clientes e colaboradores. Em momentos como esse, muita gente pisa no freio. Mas eu acho que é o momento de acelerar e de se diferenciar dos concorrentes, muito semelhante ao da pandemia, quando a transformação digital significou a sobrevivência de algumas organizações. Agora, vai representar a mesma coisa: a sobrevivência ou não da organização, o aumento da competitividade, a criação de novos diferenciais competitivos, uma maneira de se posicionar diferente, capturar mais clientes, aumentar a diversificação do negócio e a abrangência de novos mercados.”

.

Tendências

“Eu acredito que a transformação digital vem reforçada de pelo menos três tendências ou a continuidade delas. A geração de dados em volume e velocidade não é novidade, mas a demanda é crescente para conhecer cada vez e melhor os clientes e colaboradores, entender o perfil deles, para adequar a operação às necessidades desse cliente ou colaborador. A ideia é cada vez mais conseguir criar produtos e serviços que façam sentido para os públicos. A inteligência artificial, combinada com os dados para aumentar a assertividade, também vem nesta linha para contribuir em todo o processo de tomada de decisão. E, também, a computação quântica, com aplicações para acelerar o fluxo de informação com 5G permitindo ainda mais mobilidade para as pessoas e organizações.”

.

Telmo Costa - CEO META - Transformação Digital - ANK REPUTATION - Reputation Feed

“A transformação não é da empresa, mas das pessoas. As pessoas se apropriando da transformação digital e enxergando nisso uma oportunidade de se transformarem dentro da organização”

Desafios

“É preciso continuar avançando, não achar que está pronto. O mercado se reinventa o tempo inteiro, as coisas mudam, e a transformação digital precisa ser uma jornada permanente. Precisamos incorporar nas empresas a cultura do aprender e reaprender, cada dia mais rápido, e sempre conectada aos objetivos empresariais e às necessidades daquele ciclo da jornada. Ou seja: precisamos de uma caminhada de fato concreta, objetiva, e que esteja muito claro onde queremos chegar. Além disso, é preciso ter o engajamento das pessoas. A transformação não é da empresa, mas das pessoas. As pessoas se apropriando do processo de transformação digital e enxergando nisso uma oportunidade de se transformarem dentro da organização.”

Christianne Schmitt é editora do Reputation Feed

christianne.schmitt@ankreputation.com.br


ENQUETE

As enchentes no Rio Grande do Sul tiveram algum impacto na imagem da sua empresa a ponto de levá-la a promover mudanças na gestão de reputação?

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

O que você precisa saber sobre ameaças reputacionais para proteger sua empresa
Board
3 MIN.

O que você precisa saber sobre ameaças reputacionais para proteger sua empresa

Medidas preventivas e planos de contingência são estratégicos

Redação Reputation Feed
Leia mais
Pedro Parente: Reputação impacta em tudo o que é relevante para a empresa
Entrevista
9 MIN.

Pedro Parente: Reputação impacta em tudo o que é relevante para a empresa

Gestor de grandes companhias e ex-ministro abre série de entrevistas sobre perspectivas para o Brasil e o papel da reputação para impulsionar as empresas e a economia

Anik Suzuki, Christianne Schmitt e Lucia Ritzel

Leia mais
5 ações de ESG para conselhos de administração
Curadoria ANK
2 MIN.

5 ações de ESG para conselhos de administração

Artigo do Fórum Econômico Mundial trata de como o board pode garantir a inclusão da sigla em tudo o que a organização faz

Redação Reputation Feed
Leia mais
Novas habilidades contribuem para jornada de reputação
Board
3 MIN.

Novas habilidades contribuem para jornada de reputação

Ser líder significa gerenciar situações que requerem posicionamento sobre questões da agenda da sociedade

Mariana Mondini
Leia mais
COMENTÁRIO

Preencha o formulário abaixo para enviar seu comentário:

Confira a opinião de quem já leu este conteúdo:

(nenhum comentário)