5 ações de ESG para conselhos de administração

Artigo do Fórum Econômico Mundial trata de como o board pode garantir a inclusão da sigla em tudo o que a organização faz Redação Reputation Feed

Sustentabilidade deve estar incorporada à estrutura da organização – Foto: Shutterstock

Responsáveis pelas estratégias e ações adotadas por suas organizações, os conselhos de administração das empresas têm de assumir, assim como nos temas de reputação, a responsabilidade da pauta ESG em sua agenda. Artigo publicado no site oficial do Fórum Econômico Mundial, de autoria de Shai Ganu, diretor da Willis Towers Watson, evidencia que medidas ao alcance dos Conselhos de Administração têm papel significativo para garantir que as empresas possam atender às demandas e às necessidades dos stakeholders em um ambiente global definido por altas expectativas para fazer o bem e o certo.

Equidade, diversidade, inclusão, responsabilidade ambiental, ética e governança são parte indissociável da condução das organizações

Cabe ao board guiar a jornada ESG da empresa em meio aos desafios do negócio e encontrar o equilíbrio entre retornos de curto prazo e sustentabilidade a longo prazo.
Há etapas relacionadas às metas ESG que os conselhos podem seguir para atender às expectativas crescentes e colocar as organizações no caminho para completarem a jornada com sucesso. 

Artigo indica cinco ações:

1. Incorporar ESG na estratégia de negócios
Não basta tratar ESG como uma iniciativa ou atividade, é preciso torná-lo tema central em tudo o que a organização faz, pois está ligado a como os lucros da empresa são obtidos e a sua responsabilidade na cadeia de valor. Assim, os conselhos devem incorporar ESG e sustentabilidade na própria estrutura da organização


2. Reconhecer como uma de suas responsabilidades
Os membros do Conselho precisam se atualizar rapidamente sobre os avanços científicos nas práticas ESG. É importante considerar a criação de comitês ESG ou de sustentabilidade para aprofundar essas questões.


3. Definir metas ambiciosas, baseadas na ciência
É importante que as empresas comecem a avaliar seu estado atual de compliance com os preceitos ESG, inclusive para definir adequações e melhorias. É possível desenhar desde metas de curto prazo até as aspiracionais com prazos mais longos para avançar no caminho certo.


4. Construir suporte em todos os níveis executivos
Para acelerar as mudanças, é importante compartilhar as ambições da empresa interna e externamente. Vincular políticas ESG à remuneração dos colaboradores e executivos, estabelecendo expectativas claras para a gestão, é uma forma comprovada de garantir o alinhamento às metas ESG.


5. Reconhecer que ESG é mais do que divulgação
As empresas devem atender às mudanças e à evolução dos requisitos e padrões de divulgação. E também têm de considerar que o ESG traz oportunidades consideráveis financeiras e não financeiras, elevação de valor de mercado e retenção de clientes, por exemplo.

.


ENQUETE

As enchentes no Rio Grande do Sul tiveram algum impacto na imagem da sua empresa a ponto de levá-la a promover mudanças na gestão de reputação?

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

Reputação se constrói ao longo de gerações
Artigo
3 MIN.

Reputação se constrói ao longo de gerações

Desafio é investir em boas relações com stakeholders, equilibrando retorno, risco e impacto

Por Bea Johannpeter
Leia mais
Sua empresa, uma orquestra afinada
One to One
2 MIN.

Sua empresa, uma orquestra afinada

Cultivar uma cultura de reputação é praticar a consistência e a coerência entre o que a empresa diz que faz e o que faz

Por Anik Suzuki
Leia mais
Transformação digital amplia potencial com reputação, diz Telmo Costa, CEO da Meta
Entrevista
7 MIN.

Transformação digital amplia potencial com reputação, diz Telmo Costa, CEO da Meta

Processo deve estar associado a objetivos concretos do negócio e gerar uma evolução natural na empresa

Christianne Schmitt
Leia mais
COMENTÁRIO

Preencha o formulário abaixo para enviar seu comentário:

Confira a opinião de quem já leu este conteúdo:

(nenhum comentário)