O que realmente está em jogo na jornada de investimento

Fundos buscam atributos além de retorno financeiro na escolha de investidas Por Mauricio Sirotsky Neto

Um negócio sempre será uma relação de confiança baseada em pessoas e no legado construído – Imagem: Shuttersctock

Desde a Revolução Industrial, no século XVIII, empresas existem com o objetivo de resolver problemas e, como consequência, geram valor para seus acionistas. E mesmo com toda evolução tecnológica, a lógica até pouco tempo atrás sempre foi essa. Não tem nada de errado nisso. No entanto, de alguns anos para cá, a maneira como as pessoas enxergam os negócios se transformou. E, a partir daí, outros fatores passaram a ser considerados.

Em linha com o que demonstram estudos sobre a adesão de clientes e o engajamento de colaboradores com empresas e marcas orientadas por boas práticas e compromissos sociais e ambientais, fundos de investimento surgiram com objetivo de investir em organizações que, além de serem bons negócios, geram impacto positivo na sociedade.

Além da capacidade da empresa de gerar retorno financeiro, outras premissas são analisadas. São avaliados o tamanho do mercado, se é relevante o problema que o time se propõe a resolver, se o produto é de qualidade, se há capacidade de produção e entrega e quais são as barreiras de entrada, entre outras variáveis. Mas será que isso é suficiente?

“O sucesso do processo de investimento trata também de reputação.”

Para que uma jornada de investimento, que pode durar até 10 anos, seja bem-sucedida, é muito importante avaliar quem são as pessoas envolvidas. O que isso quer dizer? O sucesso do processo de investimento trata também de reputação e passa por perguntas e respostas.

1. Qual é a trajetória do empreendedor e da equipe que fazem parte do projeto?
2. Como atuaram em outros negócios e relações empresariais?
3. Como enfrentam desafios?
4. Durante o percurso, se houve alguma situação desabonadora, como lidaram com o episódio?

Se as respostas incluírem transparência, ética e respeito, é muito provável que a empresa esteja na frente diante de oportunidades. A credibilidade vai diferenciá-la. No entanto, o oposto traz danos. Acompanhei, por exemplo, um caso de falta de transparência do empreendedor com o acionista, que acabou em uma gigantesca perda de confiança e custou seu cargo de CEO.

Por outro lado, já vivenciei uma situação na qual o empreendedor, sempre muito correto e transparente, não aceitou um investimento de um grupo de investidores do qual eu fazia parte, pois os termos propostos não faziam sentido para ele naquela situação. O tempo passou e, três anos depois, nós tivemos a oportunidade de investir na empresa e chegar a um acordo. Isso não teria sido possível se as partes não tivessem agido com ética e transparência.

Um negócio não se limita a retorno financeiro. Sempre será uma relação de confiança baseada em pessoas, no legado que os sócios e as empresas as quais representam construíram. No fim das contas, é tudo sobre uma jornada de gente, que vai muito além do dinheiro.

Mauricio Sirotsky Neto é sócio-fundador da RBS Ventures, sócio-diretor da Maromar Investimentos e membro do Conselho do Grupo RBS


Os artigos assinados refletem a opinião dos autores

ENQUETE

As enchentes no Rio Grande do Sul tiveram algum impacto na imagem da sua empresa a ponto de levá-la a promover mudanças na gestão de reputação?

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

Pedro Parente: Reputação impacta em tudo o que é relevante para a empresa
Entrevista
9 MIN.

Pedro Parente: Reputação impacta em tudo o que é relevante para a empresa

Gestor de grandes companhias e ex-ministro abre série de entrevistas sobre perspectivas para o Brasil e o papel da reputação para impulsionar as empresas e a economia

Anik Suzuki, Christianne Schmitt e Lucia Ritzel

Leia mais
Reputação, o compliance como caminho
Artigo
3 MIN.

Reputação, o compliance como caminho

Superação do paradigma de “fazer a coisa meio certa” ajuda na construção de modelo alinhado ao controle de riscos

Por Alexandre Wunderlich
Leia mais
Transformação digital amplia potencial com reputação, diz Telmo Costa, CEO da Meta
Entrevista
7 MIN.

Transformação digital amplia potencial com reputação, diz Telmo Costa, CEO da Meta

Processo deve estar associado a objetivos concretos do negócio e gerar uma evolução natural na empresa

Christianne Schmitt
Leia mais
A nova abordagem dos conselhos de administração sobre o impacto da reputação
Artigo
2 MIN.

A nova abordagem dos conselhos de administração sobre o impacto da reputação

Fóruns estratégicos começam a tratar tema de forma mais explícita e sistematizada

Por Andiara Petterle
Leia mais
COMENTÁRIO

Preencha o formulário abaixo para enviar seu comentário:

Confira a opinião de quem já leu este conteúdo:

(nenhum comentário)